Rua Castro e Silva. Desde longe, a pontuda torre da catedral domina o paisagem. O sol, ainda desorientado, buscando força na admiração dos distraídos que perdem alguns minutos de suas vidas admirando seus singulares espetáculos, vai acordando sem pressa. Nessa hora, são omitidas todas as cores frias e resta, apenas, atrevidas formas. Avanço mais alguns metros e me sinto cada vez menor. Diante de tanta luz, o mistério das coisas. As nuvens, vedetes do céu, desfilam pelas janelas, exibindo seus corpos iluminados pela matutina audácia do sol. A cruz no alto da torre parece alcançar o amarelo do infinito a cada passo dado em direção aos restos do passado que ainda vivem pelas ruas de minha cidade.

Comentários

m.milena :) disse…
um fim de tarde como esse é algo singular. nem mesmo as tuas belíssimas descrições descrevem totalmente a beleza disso! *essa foto tá show =~P
Wendell Saraiva disse…
a Rua Castro e Silva é bem conhecida por mim :D

Eu acho linda a arquitetura da Catedral, um estilo Gótico, ao que me parece :D
Esse pôr-do-sol, realmente é um momento ímpar.

Parabéns mais uma vez, minha querida beel!
Simples Mortal disse…
ÚnIca e SuBlimE!
Abraço!
m.milena :) disse…
gostei do novo modelito do chapéu :)
Camilla disse…
Nossa, adorei essa foto.
Tão enigmática né?

Beijos :)
Avilla Filho disse…
Nossa, de fato, a catedral é tudo de bom, apesar de estar tomando uns tons negros porcausa do tempo, e sim, ela é em estilo gótico.
Renam Timbó. disse…
Adorei esse texto e essa foto. (:
às vezes eu acordava de madrugada só para assistir à missa na catedral da cidade de São Paulo.

é que à noite era perigoso para eu que morava no bairro da Saúde.


=D
marcos

Postagens mais visitadas deste blog

tereza, não ames!

há de se ter um jeito

Carta para o meu avô