talvez um dia


Talvez um dia, fiquemos juntos. Um dia de manhã qualquer, acordar, passar a mão nos teus cabelos e te falar sem pressa que já está na hora de acordar. Te ver indo embora, enquanto estou pensando no que comer com minha cara de preguiça de todos os dias. Procurar a chave do carro pela casa enquanto vejo o quanto nossas coisas já se bagunçaram. 
Talvez um dia, acorde um pouco mais cedo e saia pra tomar um chocolate lendo um jornal antes de abrir algum projeto. Café é coisa pra se tomar de madrugada. E nesse mesmo jornal, ver como será o dia e acreditar que uma folha de jornal possa me dizer se vai chover ou não, se o maré está alta, se a lua está cheia ou se vai nascer hoje. 
Talvez um dia, me torne mais irresponsável. Que não me falte disposição para escolher o caminho mais longo, só pelo fato de ser maior do que imagino, onde o fim não seja um objetivo e que esteja logo na minha frente. Que seja difícil, longo, que chova muita e que inunde as ruas, que me permita ter tempo para decidir se quero ficar ou largar. 
Talvez um dia, alguém decida ficar, mesmo naqueles dias que sufocam de tão irremediavelmente cheios e que acabar já é não é a melhor opção. Saber que no meio de semana que só separam tem alguém ocupado, mas que não se incomode em continuar trabalhando com alguém ao lado falando sobre assuntos aleatórios durante quinze minutos. 
Talvez um dia, tudo isso aconteça. 
Talvez um dia, eu abra mão de tudo isso. 
E escreva novos desejos. 


Comentários

Este comentário foi removido pelo autor.
Marina Melo disse…
Lindo texto, ou melhor lindos textos,..
Gosto muito da forma como você descreve e escreve as coisas, cotidianos.
Very Good your blog
Isabelle,

Este relato, apesar de melancólico, lembrou-me de um conto humorístico que postei intitulado "Amanhã, talvez...".

;*
Marcos
Cam disse…
adorei, ótimo texto. Tbm espero que um dias as coisas mudem.
Convite
Passei por aqui, para lê o seu blogue.
Admirável. Harmonioso. Eu também estou montando um. Não tem as Cores e as Nuances do Vosso. Mas, confesso que é uma página, assim, meia que eclética. Hum... bem simples, quase Simplória. E outra vez lhe afirmo. Uma página autentica e independente. Estou lhe convidando a Visitar-me, e se possível Seguirmos juntos por Eles. Certamente estarei lá esperando por você, com o meu chapeuzinho em mãos ou na cabeça.
Insisto que vá Visitar-me, afinal, o que vale na Vida, são os elos de Amizade.

Deixe no comentário, o endereço do seu blogue, para facilitar, a retribuição em Segui-lo.


www.josemariacosta.com

Postagens mais visitadas deste blog

tereza, não ames!

há de se ter um jeito

Carta para o meu avô