O design complicado do eu te amo.


Vez ou outra, vejo alguém reclamar que eu te amo não é bom dia. De fato, é um grande motivo pra reclamar. Desejar um bom dia para alguém é tido como sinal de educação. Tanto que hoje, como forma de preservar uma imagem educada e polida, que chega a brilhar, boas coisas são desejadas ao além, aleatoriamente, sem a força do bem circundar de energias positivas o dia de uma pessoa. É justo naqueles dias, que acordamos perdidos no mundo, dias que nenhuma roupa, nenhuma maquiagem esconde nossos machucados, que um bom dia chega para nos abraçar e nos fazer acreditar que dias bons estão todos dias prontos para serem aproveitados. Às vezes, o cansaço é tanto que não há disposição nem para seguir em frente e nessas horas ter alguém te dando um empurrão é bem vindo. 
Ai vem o eu te amo...três palavras cheias de suspense. Sete letras contadas mais difíceis de pronunciar do que as vinte e seis do alfabeto. Dizer um primeiro eu te amo para alguém é quase como atuar para um platéia enorme pela primeira vez. Tem que ter um cenário bom, uma cena boa, um figurino adequado e as palmas, melhor, o beijo, o choro, o pulo antes de um abraço. Eu te amo virou troféu. É preciso vencer obstáculos, conhecer as entranhas de alguém, se questionar antes de dormir noites seguidos até achar que tem certeza disso. E só assim ir e abraçar o coração de alguém. Demora. Ansiedade causa dúvidas, dúvidas causam desconcentração, descontração acaba com a paciência, a paciência fica te testando...cadê o amor? cadê o bendito amor? Eu te amo, hoje, não é para todo mundo, nem para qualquer hora. Eu te amo virou um sentimento cheio de design. Com forma, função e valor. 
E justamente, essa dificuldade toda que não o procuro mais todos os dias. Espero o eu te amo chegar do lugar que estou, não fico mais na janela roendo as unhas. Prefiro a delicadeza dos bons dias, os abraços dos bons dias, as novidades dos bons dias. Dos verdadeiros bons dias. Dos bons dias sem compromisso. Se não for assim, educados rotineiros, pode deixar que do meu dia eu cuido. 
Então, eu te amo não é bom dia é isso? É isso. Bons dias é o que mais estou querendo agora. Deixa que o amor se vira e um dia aparece. 

-isabellecristhinne 

Comentários

sim, sim: me fez ver uma gangorra em forma de garfo - quatro dentes com bons-dias, tentando balançar com um cabo com o pesadão 'euteamo' - que era obeso por demais ou não tinha tirado a mochila para brincar.

Postagens mais visitadas deste blog

tereza, não ames!

há de se ter um jeito

Carta para o meu avô