Minhas perguntas e eu

picc

Quando a gente se conheceu? Você insiste em falar que foi em uma noite qualquer. Eu insisto em só pensar que tem algo mais complicado do que isso. Como a gente se conhece? Você fica dizendo que foi por acaso. Eu sempre fico incomodada com esse tal de acaso que chega sem avisar e coloca pessoas na minha vida. Por que a gente se conhece? Você diz que já respondeu, que foi em algum lugar por acaso. Eu sempre quero respostas mais longas quando pergunto o 'por que' de algo. De onde a gente se conhece? Você fica pensativo, como se não lembrasse, mas acaba me contando que foi em um lugar cheio de gente. Eu sofro as consequências disso, questionando-me toda hora o motivo de você ter justo me encontrado já que tinha tantas pessoas. O que fez a gente se conhecer? Você diz que não sabe e já que eu estava ali, você disse oi. Eu fico inventando motivo pra isso ter acontecido, mas acabo tendo que acreditar em você e nessa sua simples resposta. Você parece ter a vida decorada no canto da boca e responde qualquer pergunta. Eu fico duvidando até das minhas escolhas inconscientes feitas de coração e que não irão mudar por maior que seja minha teimosia. Você fica perguntando de onde nasce tanta pergunta. Eu fico respondendo que não acredito nas respostas. Você começa a achar que não acredito em você. Eu começo a te dizer que não acredito que foi por acaso, nem que foi numa noite qualquer, no meio de um monte de gente. Eu começo a me perguntar e a te perguntar, também, atrás de respostas, de onde surgiu a amizade de nossas almas antes mesmo de nossas vozes se conhecerem. Tem algo mais. Em algum lugar, de alguma forma e eu não sei como, tem algo a mais.

-isabellecristhinne

Comentários

Aline V. Melo disse…
eu tb acho que tem algo a mais e não acredito no acaso. Acho que tudo o que acontece com a gente já está meio que determinado, decisões nossas, mas que foram tomadas bem antes de nascermos aqui na Terra...

=)

Beijinhos

Postagens mais visitadas deste blog

tereza, não ames!

há de se ter um jeito

Carta para o meu avô