"Para os que viajam, as estrelas são guias..."


Bem que eu poderia ter um avião ou qualquer coisa que voasse.
Se tivesse, voaria para São Paulo encontrar um príncipe agorinha.
Um príncipe que me encanta desde o dia que eu o vi pela primeira vez.
Desde o dia que eu o achei perdido entre tantos outros personagens.
Desde a vez, que mexendo nos livros da minha vó, achei O pequeno príncipe que foi, é, da minha mãe.

A capa dele está machucada, com uma rachadura em formato de meio círculo.
Está amarela, com a saúde fragilizada.
Mas cuido dele, como se fosse o último do mundo.
Nesse momento, ele está guardado bem no meio da minha pilha de livros, fugindo dos olhos que maltratam os livros.
Quase sempre que dou uma passada em alguma livraria, o vejo na prateleira novinho. Com a capa branca, que até brilha na luz. Não tenho vontade de comprar, nem de roubar, de esconder na bolsa. Não que eu faça isso, mas quando me vejo em um lugar cheio de livros tenho a vontade de levar todos. Pena que minhas bolsas são pequenas e minhas blusas não escondem muita coisa.

Tanto é verdade que comecei A menina que roubava livros com essa minha vontade louca rodando minha cabeça. O livro começa com a morte falando...se eu roubar livros, eu vou morrer. Bem, não terminei o livro. Não consegui, ou não tentei direito.


Bem, fica a dica:


De 22 de outubro a 20 de dezembro
Oca, Parque do Ibirapuera, Pavilhão Lucas Nogueira Garcez
Parque do Ibirapuera s/n – Portão 3
De terça a sexta-feira, das 9h às 19h, fins de semana e feriados, das 10h às 20h.
R$ 18.

Para os que vão, posso pedir um favor?
Lembrem desse chapéu torto que, ao mesmo tempo que fica alegre, derrama algumas gotinhas de lágrimas das suas abas por morar longe do Ibirapuera.
Bem, o pequeno príncipe mora em mim, mas deve ser divertido visitá-lo em outro lugar.
Ah! Outra coisa! Se puder bater foto, bate algumas e me manda? chapeutorto@hotmail.com

Vou jogar chapéus pra cima de alegria!

"O Pequeno Príncipe, um livro, com tão delicados desenhos, mostra que os homens do seu tempo, e por acaso do nosso também, quase não percebem o mundo que os envolve.
O Príncipe e as palavras infantis são tão precisas…"
-Felipe Tassara
Museógrafo da exposição


beijo torto de outro planeta

Comentários

Sara disse…
É um livro mágico, ele me encantou. Eu também moro longe do Ibirapuera :(
Fernanda disse…
Quem vontade que bateu de ler o livro,todos falam de forma tão doce sobre ele...pena que também moro loooooonge do Ibirapuera...
Michele disse…
E eu que moro aqui em SP, de tão corrida que está minha vida não estava sabendo!

Só vou poder ir no mês de dezembro, e se conseguir aparecer por lá, tiro fotos do evento e mando pra esse chapéu torto... Rsrsrsrs!!!

Beijos.
Erica Ferro disse…
Ah, "O pequeno príncipe" é um livro encantador mesmo.
Me apaixonei por ele. Pena que eu li no PC, num e-book.
Queria mesmo o livro, pr'eu guardar como um tesourinho.

Ah, NÃO FAZ ISSO. Leia A menina que roubava livros. Garanto, é outro livro encantador e cheio de ensinamentos. LEIA, LEIA, LEIA!!!

Beijo.

Postagens mais visitadas deste blog

tereza, não ames!

há de se ter um jeito

Carta para o meu avô