Se permitam e se divertam.


Sempre gostei de escolher as minhas roupas. O problema, segundo minha mãe, não era a minha independência diante de um guarda roupa e sim as combinações que, às vezes, eu insistia em fazer. Hoje, por exemplo, eu faço combinações malucas e ela, na maioria das vezes, diz que estou ótima. O que aconteceu? São as mesmas combinações malucas de cores e estampas!

Antes, se eu saísse, coloridamente vestida, ao ponto de causar espanto nas pessoas, a culpa seria da minha mãe. "Olha o que essa mãe faz com essa menina". Não andaria com uma plaquinha: escolhi a minha roupa sozinha. Eu não tinha consciência disso. Só queria saber de sair com minha calça verde, a blusa vermelha e a sandália azul com glitter! Crianças são crianças, ora. Elas demoram para aprender a diferença entre bonito e feio. Uma criança não acha uma coisa feia, de fato. Pode achar engraçada, assustadora ou colorida demais. Crianças dizem: olha aquele homem da roupa engraçada! Crianças crescidas dizem: olha aquele homem fora de moda, feio e desarrumado.

Hoje, quando eu uso uma roupa maluca, as pessoas dizem: que roupa é essa? É minha, ora! Com isso, passei a perceber que roupas tem grande controle sobre a auto-estima de alguém. Há pessoas que se cobrem com o lençol do desânimo quando alguém diz que sua roupa não está boa. O que é uma roupa boa?! Você faz a sua roupa. É você que vai usar no pescoço: todo mulher de lenço no pescoço. Moda do elástico: toda blusa passa a ganhar um elástico. A moda 'passa' e tudo que foi moda um dia, passa a ser item de brechó estiloso.

Se é assim, assumo: sou um alguém fora de moda. Não gosta de usar o que está em 'alta'. Compro, guardo no guarda roupa e deixo a euforia baixar. Também, prefiro as roupas de feirinhas, de marcas pouco conhecidas, de supermercado, da vizinha que borda, da senhora da rua que costura, do brechó da perua amiga da tua avó. Se permitam.

Febre faz mal. Na biologia, desnatura as enzimas. No corpo, destrói a diversão.


Se permitam e se divirtam!

beijo torto!

PS: a peruca da foto pode ser emprestada! haha

Comentários

Bárbara Fróis disse…
Ai adorei o texto, e pensando bem geralmente é isso mesmo que acontece, se a sua amiga fala que a sua roupa ta feia, sempre vamos lá e procuramos outra roupa pra vestir. Quantas e quantas vezes ja fiz isso,e ja fiz ao contrario também, falarem que tava bom e eu nao me sentir bem e trocar.Quem tem que gostar da sua roupa é você e não os outros! ;)
Becka disse…
quem tem que se sentir bem com a roupa que está vestindo é vs ora .
quem faz a sua roupa é você
eu passei toda a minha vida sem prestar atenção à minha indumentária, de modo que identifico-me bem com o que vc escreveu.

ultimamente, porém, percebi que sou tratado melhor, ou até com a mínima decência em certos lugares, se estou vestido adequadamente.

tenho fé em envelhecer com saúde para realizar meu sonho de moda extravagante: usar meu chapéu de feutro marrom de aba curta com meu colete junto com relógio de bolso à corda.

o chapéu, eu já uso. quando dá coragem.

=D
marcos
Fernanda disse…
todo mundo tem essa fase,que as vezes dura para sempre né,mãe sempre acha que a gente se veste mal...
Erica Ferro disse…
Apoiada!

É isso aí mesmo.
Não podemos perder a diversão de nós sentirmos bem, seja coloridamente ou 'antiquadamente'.
Até porque o gosto é nosso, a sensação de bem estar é nosso, que importa, então, a opinião alheia?
Estás certíssima!

Adorei o texto.
Beijo.
Sara disse…
Seus textos são perfeitos, eu também sou fora de moda! :P
Tiago P. disse…
Primeiro: adorei o layout.

E sobre o post. Concordo com vc. As pessoas insistem em julgar as outras pela roupa que vestem, como se isso as tornasse melhores ou piores.

Tbm não sou mto chegado em roupas de marca. A marca é o d menos. O q importa é q eu goste da peça.

Ser "fora da moda" é simplesmente ser vc msm.
Aline V. disse…
A roupa diz muito da pessoa...
Mas sinceramente nnca liguei pra marcas chics... tb sou mais a lojinha de bairro, com marcas não muito conhecidas...
Pra que vestir uma roupa de mil reais se posso usar uma igual de bem menor valor...e isso só por causa de uma reles etiqueta!
Fala sério né?

beijão
Camilla Angelo disse…
Seu blog, como sempre um cantinho de refúgio do mundo, da realidade... Adooro!!

Postagens mais visitadas deste blog

Carta para o meu avô

tereza, não ames!

há de se ter um jeito