"Atirou-as para o Mundo."


Hoje, foi um bom dia. Não tive dor de cabeça - não que eu tenha dor de cabeça sempre, mas dor de cabeça é algo irritante e que azucrina muito minha vida quando aparece -, lavei o cabelo ontem, logo não precisei lavá-lo hoje - tenho infinita preguiça de lavar o cabelo - e ganhei cinco livros do Zé Assis - José Maria Machado de Assis, a intimidade me levou ao apelido.
.
Deixe-me contar a história dos livros.

Cheguei na casa de meus avós e encontrei meu avô sentado, encostado numa coluna e olhando pra tv que fica quase no teto. Falei meu velho e alto "E aí, vovô! Bate aqui!" e ele me respondeu um preguiçoso e arrastado "ooi". Fui caminhando casa adentro, passando pelos corredores na penumbra e uma montanha de sandálias na entrada, na verdade, seguindo os gritos e risadas familiares. Disse um "oi" geral, abraçei minha avó e disse "se aquieta, mulher" pra minha prima que não cansa. Coloquei minha bolsa na mesa, fiquei descalça e fui chamada pela minha .
.

-Bebel, olha o que a Tânia trouxe.
-Quem?
-A Tânia, minha amiga.
-Comida?!
Obs: conheço uma Tânia que faz comidas incrivéis e estava com muita fome!
-Não! Esses livros!
-Sério?! Caracas! Que irado! ...
.
Bem, são cinco livros do Machado, de capas douradas, da Editora Globo, com páginas amareladas, um nome na primeira página em branco e com cheiro de mofo. Inúmeras vezes, vi essa coleção em bibliotecas. Prateleiras inteiras com livros de capas douradas, verdadeiros tesouros literários. Por ser do Zé Assis, mas principalmente por terem jeito de tesouro velho e perdido. Me entende? Entre eles, Dom Casmurro, o único dos cinco que já li. Os outros quatros são inéditos para o oceano de palavras que é o meu sistema circulatório (uau, que coisa sem noção).
...para o oceano de palavras que é o minha alma (beeeeeem mais poético!).
.
Falar em poesia, comecei a ler hoje Poesia Sempre Portugal, número 26, ano 14/2007, da Biblioteca Nacional. São páginas de um livro cuja capa frágil suporta surpresas magníficas.
.
"Não sei se é só por prazer meu que rasgas
as folhas de papel de que sou feito"
-Antônio Franco Alexandre
.
"O telescópio não alcança sequer a tua alma;
Imprecisão exacta de um instrumento instintivos ou máquinas
Espontâneas.
Dois terços do amor estão na mulher, qualquer
Que seja o casal. As evidências abrem falência
Em todas as áreas; com o machado homens robustos inventam
Ciências viris. Indispensáveis, de facto:
ciências meigas já existem em número
Excessivo. Monumentos que ocupam
Quilômetros quadrados são explicados por uma equação de
Dois centímetros. Repara: a engenharia é a invenção que engordou
As equações matemáticas. Atirou-as para o Mundo."
-Gonçalo M. Tavares (Sobre o Mundo)
.

Livros pra mim são mais que livros, são companhias. É, sempre que vou sair de casa, coloco um livro na bolsa, mesmo sabendo que não vou lê-lo. O que me conforta é saber que, se a conversa ficar chata, se o tédio aparecer, se o mundo pirar, eu posso me encostar em algum lugar e ler alguma coisa. Hoje, por exemplo, sai com o livro de poesia na mão e um sobre a Idade Média escondido na minha bolsa verde Não li página alguma, sequer encostei nele, mas estava lá para consumar o hábito de ter amigos por perto, mesmo que mudos, quietos e cheios de segredidinhos.

É isso. O sono me assola, agora.
Algo 'tortorante'
Beijo torrto!

Comentários

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

enfim... encontrei uma pessoa compatível. Faço o mesmo com os livros. A presença deles me conforta.

xeru na alma.
Aline V. disse…
A.D.O.R.O livros tb! Esses livros de capa douradas são ralíquias mesmo! Meu avô tinha uns desses na casa dele... mas sinceramente não sei que fim deram...qdo fui pegar já não estavam mais lá...alguém chegou antes...hunf! heeh

beijkas
Identifiquei-me com o relato. Na juventude, eu também me apegava muito a livros; queria aprender o funcionamento do mundo, e aprender a escrever com clareza para o trabalho, e com arte para a Arte.

Acho que o nome do Machado de Assis é Joaquim Maria em vez de José Maria.


paz e bem
Marcos
Thiago Maia disse…
Livros... Comentei em um outro blog sobre isso. Falam tanto em leitura, incentivo e tal, mas quando partimos pra comprar, são caros... Ai complica meeeeeeeeeeeeeesmo... Amo leitura, agradeço muito por ter essa afinidade, me ajuda bastante.

Rir aqui contigo chegando em casa e falando com seu avô. KKKKKKKKK
E ele: 'Oi'

Só!

Raiai...

BEIJOS TORTOS
YullyAngel. disse…
Também ponho apelidos nos autores que gosto!
rs
Caio Timbó disse…
Graças a Deus! eu não sou o único que anda com um livro na bolsa, ja me chamaram de doido por isso - tudo bem que foi minha irmã mais velha que não lê nem o nome da própria filha, mas tava me preocupando.


Bjão!
"Ç" usa-se apenas com "a", "o" e "u".
O texto está engraçado, e o final é surpreendente.
Tααh * disse…
Não tenho nada a dizer. Você já disse tudo. Livros são companheiros mudos , mesmo sem palavras , nós sabemos que eles estão lá nos reconfortando.




Beijiiinhos

Postagens mais visitadas deste blog

Carta para o meu avô

tereza, não ames!

há de se ter um jeito