Tua voz

Quando eu estiver sem vontade de falar
Até a tua voz
Tua voz
Irá me irritar
Então, não me irrites
Se afaste e continue bem
É, não se afete com minhas besteiras
Deixe sentir-me sozinha
Deixe eu ficar com vontade de te contar sobre mim
Quando eu começar a falar
Somente a tua voz
Tua voz
Irá me acalmar
Então, não me irrites
Se aproxime e me deixe bem
Por favor

Comentários

Thiago Maia disse…
muitas das vezes é mais do que preciso deixar que sintam a nossa falta... isso cai muito bem, a meu ver... dá um gostinho do reencontro, de rever depois de um clima meio chato... e amei esse distinção entre conversar no momento e conversar depois... a mesma pessoa encenando dois papéis cruciais.. perfeito!
Nuriko disse…
Palavras que acariciam.
Débora Camargos disse…
Ai que gostoso!
Você sempre descreve o que sinto.
Amei!
Continue assim!

Postagens mais visitadas deste blog

Carta para o meu avô

tereza, não ames!

há de se ter um jeito