versinhos bobos três

E no meio da feira
eu tenho muitas 'gentes'
dentro de mim
gente que sente fome
gente que compra verdura
gente que rouba uva
gente que anda
gente que bate uma foto
gente que sente
que se sente bem
que sente a multidão
a feira
a vida
e vai embora
sem nenhuma sacola

Comentários

Thiago Maia disse…
lendo seu texto lembrei de uma foto que fiz recentemente. a composição é basicamente essa: no guichê de uma lanchonete muitos moradodes de rua dormem... na parede acima deles tem escrito "faça seu pedido aqui"

realmente, no caso, a vida desses indivíduos foi embora sem 'nenhuma sacola', sem nehum valor, sem nenhuma perspectiva... infelizmente
Rafael disse…
Tem gente que respira também. De vez em quando.
Aline V. disse…
Mew!!! vc é muito boa poetiza...to urtindo seus versinhos =p
Denise disse…
Sem bagagem alguma?

e os cheiros,toda aquela profusão de cores.

Sacolas vazias......apenas as sacolas...

gosto daqui...sempr

Denise
aqui, a feirinha da sexte-feira é uma festa popular: começa às 18:00, e segue pela noite a dentro.
não se vendem frutas nem legumes nem verduras, só pastéis, salgadinhos e artesanato.
tem também parquinho pras crianças.

=D
marcos

Postagens mais visitadas deste blog

Carta para o meu avô

tereza, não ames!

há de se ter um jeito