ambições

Ter ambição é algo quase inato. As crianças querem ter mais brinquedos, querem comer mais chocolate, querem mais desenhos animados na TV, querem mais refrigerantes e querem mais dinheiro para gastar no shopping. As crianças crescem e passam a querer mais roupas novas, mais namorados, mais sexo e beijo na boca. Querem chegar mais tarde em casa, querem ter menos preocupações e querem mais dinheiro para sair. As crianças crescem mais ainda e passam a querer um carro mais novo, uma casa maior, uma esposa menos ciumenta e um salário maior. As crianças envelhecem e passam a querer mais saúde, uma aposentadoria maior, mais netos e nenhuma preocupação.
Uma solução para tanto querer é o dinheiro. Com ele se compra brinquedos, roupas, carros, saúde e até gente por gente determinado, já que se paga por hora, na maioria das vezes. Os laços afetivos entre as pessoas estão se afrouxando porque não se tem ambição por pessoas mais carinhosas, mais alegres, mais simpáticas, mais sinceras, mais amorosas. Não se tem a ambição de ser mais compreensível, mais gentil, mais flexível, mais delicado.
Se fosse para colocar aqui o oposto de dinheiro diria que é a delicadeza. Com delicadeza, é possível se brincar com os brinquedos dos amigos, marcar um cinema em casa com muita pipoca e refrigerante, ter uma noite de amor inesquecível e dizer para a sua paquera que prefere carros mais baratos. Se falar com delicadeza, ela vai amar todos os seus projetos de carros.
Quando se é delicado, uma ligação no meio da noiteé mais valiosa que um presente. Um beijo quando dado delicadamente fica na memória por mais tempo do que uma festa cheia de gostosas. Usar palavras delicadas para confortar um amigo em uma hora difícil é mais confortante, e barato, do que um consultório de psicologia. Embora tenha casos que precisa-se de amigos, psicólogos, psiquiatras, macumbeiras, entre outros.
O chamado homem moderno precisa de mais pessoas delicadas. Precisa perder o medo de ser ridículo. O ridículo é sincero e e exige coragem. Precisa parar de dar sorrisos com cara de quem chorou antes de tristeza. Precisa saber que o tempo de vida é incerto e a qualquer momento a vida vai embora e não há delicadeza que impeça a morte.

Comentários

Lili disse…
o dinheiro nem sempre é solução...pode comprar de tudo...mas definitivamente não compra sentimentos...e afinal de que vale ter uma piscina em casa se não tem amigos verdadeiros pra se divertir nela? =P

beeeeeijooooooos
Perfeito, eu diria.
Quase um despedaçar.
Anônimo disse…
Nao ha ambiçao que impeça a morte ..
Texto nota 10
GrandeR@O disse…
nossa o contrario de dinheiro é delicadeza. . .
nossa sem palavras, muito bonita essa definição.
Vc é demais mesmo
bjus
ka :) disse…
delicadeza? não teria dinheiro, ou oque quer que fosse, no mundo que compraria isso pra ti.
viveremos com uma isabelle delicada? pode ver a previsão do tempo; vai nevar no Brasil.
Atençãoo gente! Novidades no Blog a partir do mês de maio! Confiram!

Quer saber mais sobre as novidades? Acesse o Blog e confira!

Beijoos
YullyAngel. disse…
Amei seu texto.

=D
Fiuza disse…
Dos teus textos, este é, sem dúvida, um dos melhores.
Ah se houvesse mais de você, Isa!
:*

Postagens mais visitadas deste blog

Carta para o meu avô

tereza, não ames!

há de se ter um jeito