Revelar

Estou cansada dos mesmos verbos todos os dias. Andar na rua; correr para pegar o ônibus; falar ao telefone; beijar uma boca; abraçar alguém; chorar de tristeza; gritar de raiva; beber água gelada; comer um sanduíche; olhar nos olhos; segurar a bolsa; digitar um texto; escrever um depoimento; ligar para o namorado; bater na porta...Cadê os outros? Há quanto tempo não escuto o verbo desenhar? E o combinar no sentido de juntar as coisas e ver no que dá? Estão no dicionário, eu sei. E você os conhece, isso eu também sei. A rotina é monótona porque é feito sempre as mesmas coisas. Há décadas, a pressa comanda o sono, a comida e as relações das pessoas.E é essa pressa que não permite excessões. Concordo com o absolutismo do relógio. Sinto suas ordens mais severas quando acordo dez minutos após o despertador ter tocado! Malditos dez minutos me faz encarar uma corrida sem velocidade, chamada trânsito. Mas até na pressa é possível não ficar destrambelhada! Basta priorizar algumas coisas e pá...banho, comida e roupa no corpo em quinze minutos! Acalma-se um momento. Um lápis cinza desenha um mundo. O amarelo combinado com verde dá azul. O amarelo com vermelho dá laranja. Basta combinar, fechar os olhos e encarar o resultado. Hoje, desenhei, trisquei numa panela quente, apertei a ponta do meu dedo (um espinho me cortou), apontei as pontas do meus lápis, delirei sem compromisso, pendurei toalha no varal, seduzi um passarinho com milho, desmascarei o escuro da casa (basta abrir a janela), exorcizei a vontade de ir ao banheiro e matei as bactérias da minha pele despejando água em cima. Adoro, muito, o verbo revelar. Com ele é possível revelar uma foto, um fato e uma pessoa. Então, a partir de agora, passo a revelar palavras aqui. Já escrevi demais e só se escreve letras, de todos tipos, mas apenas letras. Agora está na hora de revelar.
Revelo-me!
Revela-se!
Revelamos nós!
Relevais vós!
Revele uma foto.
Revele você.
Não ligue para isso...
são apenas tortas revelações.

Comentários

m.milena :) disse…
muito bom ver o torto falando pelos cotovelos de novo... se revela, tortinho, que eu me revelo também tá? e a gente se revelando juntinhos dá tudo certo! beijooooooooooooo =*
May C. disse…
o muda tá precisando se revelar, se rebelar, se reverter! e, só pra variar, esse chapéu louco e torto deu um baita empurrão pra isso. sou louquinha por você, seu chapéu leitor de pensamentos alheios!
Lucas disse…
Fiz curso de desenho 4 anos.... e a pressa me fez parar =/
tenho que ter pressa de nao ter mais pressa =P

Bjxxx
Sim, é bom lembrar dos verbos insólitos, para desenferrujar as juntas neurológicas.
O cabeçalho novo ficou bonito: bastante colorido e alegre, como deve ser a Vida.
Thiago Assis disse…
a rotina é monótona e ainda me vem aquela propaganda na tevê falando da rotina e a elogiando... ¬¬

e além de revelar palavras você também pode combiná-las ^^


www.thiagogaru.blogspot.com
Avilla Filho disse…
De fato, a rotina mata qualquer coisa. Eu, pessoalmente, a acuso de muitos problemas nos tempos modernos, que talvez, tenham outras explicações. Porém, essa rotina militar, digo militar porque a sociedade passou por um processo de militarização no século XIX, iniciado por Bismarck e Clausewitz como Weber descreveu tão bem. É necessária para que as engrenagens da sociedade atuem de maneira organizada, o que não nos impede de fazer uso de outros verbos em alguns dias.

Postagens mais visitadas deste blog

Carta para o meu avô

tereza, não ames!

há de se ter um jeito