um mero conceito meu.

É um questão norteadora na primeira aula. O que é arte? O professor fez tal pergunta para nós, iniciantes alunos de comunicação. O objetivo era dar início a aula e fazer com que aquela turma iniciante e com medo de de se mexer na sala fizesse alguma coisa que mostrasse algum sinal de vida. Um pedaço de papel, uma caneta, a pergunta e sua opinião do que é arte era o necessário para aquela aula fluir. Na primeira aula, todos são um exemplo de comportamento, de retidão, de educação. O estojo novo é aberto, tira-se a caneta nova e começa a escrever cuidadosamente na primeira pergunta daquela cadeira do primeiro semestre. Bem não é meu caso, já que meu estojo, nem a minha caneta são novos. Se esse entusiasmo e cuidado durasse o curso todo, não teria tanta gente reclamando e copiando o caderno dos outros.
Não me recordo detalhadamente da minha resposta; quando li para a sala toda ouvir, sem me tremer, ela não seguiu o caminho que as outras respostas tinham seguido. Não que estivesse errada; era o meu conceito do que era arte. Apenas não usei a emoção e o sentimento como protagonista da minha resposta. Esse sentimento vem de algo mais complexo; ele surge porque algo aconteceu, está acontecendo ou provavelmente acontecerá.
"É a expressão das diversas formas de pensamento de uma sociedade e do meio na qual ela vive. Tais impressões, além de relatar e mostrar a realidade e o momento histórico presente, apresenta a forma pessoal de ver o mundo, os conceitos e as opiniões dos artistas. Sendo possível, após alguma investigação, identificar o objetivo das obras, ou então formular sua própria interpretação."
Disse algo assim. O professor ao escutá-la pegou para discutir a parte na qual cito os momentos históricos. É fato que a forma de se relacionar e as necessidades primárias de sobrevivência mudam quando aqueles que fazem o ambiente têm seus objetivos modificados.
Bem, essa conversa está ficando técnica demais.
Nada como uma jornalista iniciante para se empolgar na primeira semana de aula.
beijo torto!
-Fabi, obrigada pelo selo! Prometo que amanhã, coloco aqui e digo as seis coisas. Já está tarde e amanhã, tenho aula. Sabe como é...acordar cedo não é a melhor coisa.

Comentários

Teu conceito define Arte enquanto produto do meio social de modo abrangente. Mas pode-se pensar em Arte também como instrumento de modificação desse mesmo meio, suscitando a famigerada questão: "A vida imita a Arte?".
Thiago Assis disse…
Tem um selo pro teu blog lá no meu... vê lá =]
Lili disse…
ahhhh primeiro semestre de faculdade é tãooo gostoso...saudade do meu primeiro semestre...=)

Gostei da sua resposta! =)beijokas
Lucas disse…
Nossa suas descrissões de ambiente são demais...

Quanto à arte hehe concordo ela expõe um momento histórico, um momento que nos toca, enfim ela reflete algo, nossa criatividade deriva-se de algo vivido ou que nos foi passado...

bjxxx
Smiri disse…
Ah.. minha primeira aula. Não posso dizer que foi meu primeiro sentimento como jornalista. Tá, eu sei que nem formei ainda, mas já sabia que era o que eu queria.

Mas na minha faculdade ainda existia trote e eu, inocente que sou, fui no primeiro dia. Resultado: Tinta na cabeça...

Minha sorte é que nem minha caneta, nem meu estojo e nem minha roupa.. nada disso era novo e nada disso mostrava a impolgação que eu realmente sentia.

(me empolguei)
Tiago P. disse…
Eu li e me perdi total.
Depois eu passo aki e leio d novo pra nao passar em branco.

É q to na correria total.
Bjo
fabiana disse…
A minha primeira aula foi bem mais chata que a sua: fiquei copiando uns embriões disformes desenhados no quadro de giz, tentando acreditar que um dia aquilo viraria gente. Mas foi legal, com toda a expectativa...!
bjs

Postagens mais visitadas deste blog

tereza, não ames!

há de se ter um jeito

Carta para o meu avô