salgadas gotas

Presente pro chapéu!
Nem mesmo o sol consegue ser o centro das atenções a vida inteira. Por mais importante que ele seja, tens dias que as nuvens o escondem enquanto ele toma banho. Pronto, acabei de te dizer de onde vem a chuva: é o banho do sol; é quando ele cansa de ser quente demais, calorento demais e decide tomar um banho para relaxar e o melhor: divide esse momento com nós terráqueos! As nuvens são as toalhas e quando elas estão bem escuras...o poderoso sol, às vezes, gosta de privacidade. Hoje, acordei e meu quarto não estava amarelo (minha janela não tem cortina). A água fica mais gelada, a cerâmica fica fria, a cama mais aconchegante e o sono aumenta mil vezes. Mas eu tinha que me levantar, andar no chão frio, lavar o rosto, sentir minha cama novamente quando fosse escolher a roupa, pegar a bolsa, pega no trinco gelado da porta e sair. Fiz tudo isso e ainda tive que me encarar no espelho do elevador e ver meu meu reflexo assanhado, com uma cara de quem não deveria ter acordado. Eu estava acordada, já disse! Entrar no carro com os vidros fechados é como estar em outro lugar. O carro está parado na rua, mas eu não estou na rua. Estou dentro do carro com os vidros fechados, vendo tudo passar a 60 km/h, 80km/h. Enquanto os andantes aproveitavam o aparente frio da breve chuva, eu aproveitava o rotineiro e diário vento gelado que funciona com motor a gasolina. O sinal fechou, um turbilhão de carros - cada um se achando mais importante, apressado que o outro - parou ou, ao menos, reduziu a velocidade. Quando os ferros moldados já estavam começando a ficar rapidinhos novamente, querendo chegar antes do relógio no lugares desejados, pela janela do carro, eu vi uma menina chorando. Ela vinha na direção contrário da minha; não escondia o rosto; não engolia as lágrimas, mas, também, não gritava. Chorava, como se não tivesse mais função sorrir. Como deu vontade de me aproximar, sair da minha inacessibilidade e perguntá-la o que havia acontecido. Quem sabe, ela estava precisando apenas de alguém que demonstrasse o mínimo de preocupação por aquela alma pequena; de alguém que se importasse com o que estava sentindo. Não sei se morava na rua, se não tinha não família, se nunca estudou, se estava com fome...essas coisas, eu nada sabia dela. Só sentia que, por mais que ela quisesse ficar sozinha, ela precisava de um ser humano que passasse por ela e disesse um sincero 'Tenho um bom dia, pequena. Sabia como é bom chorar na chuva? Porque não precisamos enxugar as lágrimas, ninguém saberá de que a gota é feita...só se provar." Depois disso, ela abriria um sorriso e uma gota de lágrima escorregaria pelo seu rosto e cairia na sua boca. Então ela sentiria o secreto gosto da descoberta. Apenas ela saberia que aquela gota era de lágrima e como era salgada.
.
.
Surpresa sem segredo não é surpresa! A prometida semana ainda não acabou =)

Comentários

fabiana disse…
Lindo, Isa.C...
Não só a metáfora da chuva e da lágrima, como a idéia do banho do sol. Ele também tem direito...
E, ah, a surpresa está sendo aguardada ansiosamente
:-)
Bjs!
Malú disse…
como eu queria que o Sol resolvesse tomar um banho hoje. Faz dias que isso não acontece! peloamordedeus, ninguém aguenta mais o calor.

e a menina. a sensação de poder chorar a vontade sem ninguém notar pode ser boa, muito boa. Mas as vezes é mesmo necessário que alguém nos dê um pouco de atenção.
:)
bj !
Thiago Assis disse…
Adorei esse teu post!!
Desde a idéia do que é a chuva,
passando pelas descrições do amanhacer nublado (que é muito bom, adoro chuva) e indo até o encerramento com a garotinha e todo o mistério que a envolve.
(acredito ter algo nas entrelinhas na parte da garotinha =p)

Muito bom *.*


Thiago Assis
www.thiagogaru.blogspot.com
Avilla Filho disse…
Surpreendente, transformando um acontecimento rotineiro e normal em algo "fantástico". Adorei a história do Sol, seus banhos e sua privacidade.
kellen valeska disse…
Oie..
Lindo texto Isa!
Aqui fazia tempo q o sol não tomava banho,hj ele resolveu tomar,e tbm está um bom tempo tomando,pq aqui agora a chuva não para!heheh=)

bjo;)
Lucas disse…
"Tenha um bom dia, pequena. Sabia como é bom chorar na chuva? Porque não precisamos enxugar as lágrimas, ninguém saberá de que a gota é feita...só se provar."

Nunca pensei nessa forma de e guardar um segredo tão grande quanto o choro hehe

ameiii a primeira parte do sol... até o sol às vezes se esconde para se renovar atrás das nuvens


bjxxx
como eu gosto desse chapéu torto! *-*
Renam Timbó. disse…
Adorei esse texto em especial. :} Imagino sua cara ao levantar.
Minnie_ disse…
Eu amei muuuito!!

Adoro a sua forma descontraída ao falar de coisas rotineiras...
Tenho a certeza de que a menina iria parar de chorar!
Afinal, precisamos de solzinhos particulares para os dias de chuva. Nem que sejam só para clarear o lado bom das gotas!

Considere-se um solzinho integrado na patrulha do chuveiro!

Postagens mais visitadas deste blog

Carta para o meu avô

tereza, não ames!

há de se ter um jeito