noite acompanhadamente fria

Havia espaço para a noite, já que eram poucas as estrelas presentes no céu. Barulho de vozes conversando, as folhas das árvores dançavam de um lado para o outro, os cabelos se assanhavam sem compromisso e um vento frio, às vezes, parecia querer congelar os músculos. Dois pensamentos que se uniam por alguma razão que une as pessoas dividiam uma só almofada. Era como se, naquela hora, nada pudesse desmanchar aquele emaranhado de cabelos, sorrisos e pulsações calmas, mas fortes, que surgiam a cada olhar trocado. Os corpos não se encostavam; as mãos revelavam o cuidado ou uma maneira de dizer algo que não conseguia ser falado, talvez por medo de que o vento levasse consigo o significado, o sentimento e a intenção de cada som. Os gestos, com seus silêncios propositais, permitem que apenas aquele que está sintonizado de alguma forma com você os entenda. Esse tal medo de falar precisa ser encarado, mas não grite; se o amor for o ouvinte, ele é sensivelmente capaz de entender o menor suspiro audível; se for a razão, ela é inteligentemente capaz de traduzir até murmúrios que tentam ser secretos. Foi assim, durante alguns minutos, que a incerta certeza passou a ser uma segura comprovação de que o improvável acontece, surpreende e apaix...encanta, quis dizer encanta.
Por mais frio que seja um vento, ele sempre esconde algum sentimento que esquenta a alma.
.
.
.
percebi que adoro advérbios.

Comentários

Lucas disse…
Por mais frio que seja um vento, ele sempre esconde algum sentimento que esquenta a alma

Minha Frase de msn dessa semana posso por?

hehe falo q é sua


bjxxx
Lucas disse…
Curti o template... simples porém elegante sua cara!
fabiana disse…
adorei esse texto; várias colocações interessantes (os códigos entre as pessoas, as interpretações do que se (não) fala...); poético e verdadeiro. muito bom.
Thiago Assis disse…
O vento tem um significado tão lindo e misterioso... ele dá um clima muito interessante para a história.
=]
Lindíssimo teu post.
Gostei muito ^^

Também gostei da nova cara do blog
=p


Thiago Assis
www.thiagogaru.blogspot.com
Avilla Filho disse…
advérbios são uma arma poderosa nas mãos de uma boa escritora. eles dão estética, valor e fazem que o leitor entenda melhor e quase possa sentir enquanto ler. de fato, você consegue expor situações, que muitas julgam que não há como descrever, em palavras.

Postagens mais visitadas deste blog

tereza, não ames!

há de se ter um jeito

Carta para o meu avô