guarda mais do que roupas.

linhas da vida (entendeu a metáfora? vai, nem foi tão ruim assim)
.
Ver um álbum cheio de fotos é uma boa quando se quer lembrar do que se fez pela vida. Notar como aquele seu amigo engordou, como sua prima cresceu, como o cabelo da sua a mudou de cor, como você mudou de estilo com o passar dos anos. Ter saudade de quando você era criança e andava pelado pela casa, de quando você se fantasiava no dia da festa das crianças no colégio...Sem querer, você encontra a foto de um antigo namorado; lembra como acabou e querendo ou não sente um tantinho de saudade, nem que seja dos presentes que ele lhe deu. No entanto, não são apenas as fotos que fazem ativar a parte do seu cerébro que reaviva as lembranças e discretamente derruba uma lágrima do teu olho. No entanto, foi olhando para o guarda roupa que exercitei a minha memória, já que me esforçava para lembrar onde, quando e com quem usei tais roupas. E lembrar disso nem é muito difícil; não é como as datas que se repetem sempre - lembra-se que foi em janeiro, mas não sabe de qual ano; lembra que foi no primeiro semestre mas não sabe qual mês e muito menos qual o dia. Algumas foram tão marcantes, que só em usar novamente e como se estivesse carregando ma mochila de lembranças.
Aquela blusa vermelha que foi usada com a mesma frequência que se usa seus pijamas; semanas seguidas usando a mesma blusa; todos a usando, como se fosse a comprovação de uma união forte. Basta olha para a minha blusa vermelha e lembrar dos dias inteiros que a usei; das lavagens deprimentes na pia do banheiro a noite só para, no outro dia, usá-la menos suja e com cheiro de sabonete.
A blusa que você usou no dia que recebeu um abraço do seu paquera. A blusa que você ganhou de aniversário e nunca foi usada, talvez, porque você ache que não tem nada que combine, ou que ela, literalmente, não combina com você. A roupa que você usou no dia que chegou toda molhada em casa e sua mãe perguntou, "O que foi isso?" "Calor, mãe". A blusa desbotada que você pegou sem se importar com o modelo quando passou mal em casa e foi bater no hospital de madrugada. Aquele vestido que foi usado no dia do aniversário da sua amiga lhe lembra como a festa foi boa, como a comida estava excelente e como o molho da carne caiu em você! Aquelas roupinhas de ficar em casa que você tanto usou quando seus amigos a(o) lhe chamavam para descer(essa vai para quem mora em prédio). Da blusa que você usou no dia que foi fazer vestibular, que quase lhe matou de calor. Os coláns gastos e descosturados que lhe acompanharam em todos os ensaios, durante anos (essa vai para quem dança). A jaqueta que só foi usada para lhe proteger do frio algumas poucas vezes, as outras foram só charme, estilo, vontade de vestir. A farda do colégio que ainda está ali no canto lhe lembra o desânimo que você sentia ao ter que usá-la na sexta feira. Enfim, diferente de fotos, você não guarda tudo que é de roupa que passa pelo seu corpo. Imagina! Teria que ter uma guarda roupa só de roupas que 'marcaram época'. Mas, diferente das fotos, elas estavam ali, quando você não queria que aquele dia acabasse e vai sempre colorir suas lembranças e, um dia, você vai dizer, "quando era mais novo, esse tipo de roupa combinava comigo, aquela pessoa estava comigo e eu estava naquele lugar".

Comentários

colorido disse…
"..das lavagens deprimentes na pia do banheiro a noite só para, no outro dia, usá-la menos suja e com cheiro de sabonete.." nunca fiz isso.. ;X aioeuaioueaiuo'
realmente traduziu nosso incansáável leque de lembranças que nunca vão abandonar a gente.. nem que elas (as roupas)nos abandone, as lembranças sempre estarão ali, naquele cantinho do 'guarda-mais-do-que-roupas' ;~)


te amo bobona ;@
Camilla disse…
Adorei esse post!
Sabe, muita gente reclama comigo porque eu junto coisas do passado. Mas eu não consigo me desprender. Tenho uma caixa enorme com todas as cartinhas que eu recebi durante o colégio. As vezes eu me pego lendo o que minhas amigas escreviam e me dá saudade. Daquele tempo em que eu tinha meu primeiro amor e preocupações se restringiam a provas de matemática.

Coisa boa e saudável!

Beijoos
Tiago P. disse…
Guria, nunca tinha feito essa ligacao entre o guarda roupas e as lembranças. Curti mto isso. Vc escreve d um jeito q eu gosto. ^^
João Medeiros disse…
aquele chapéu q vc nunca conseguia acertar na cabeça...
Lucas disse…
Miga quero ler esse post seu mas não deu tempo amanhã eu leio parece ser legal... e essa foto nova? =( vou ter que começar escrever melhor senão você me esquece com tantos livros...
No meu blog eu esqueço e te chamo de Isa.C. hehe mas logo mudo...
bjxxx
m.milena :) disse…
lembranças.. num precisa de foto ou roupa pra lembrar nao né? é incrivel como um cheiro, uma cor, um som faz com que a gente se lembre daquele momento especial, daquela pessoa sumida. gostei de ler isso, tava lembrando de umas coisas hoje, bateu :)
bozo. disse…
"Aquela blusa vermelha que foi usada com a mesma frequência que se usa seus pijamas; semanas seguidas usando a mesma blusa; todos a usando, como se fosse a comprovação de uma união forte."

useeei muito essa blusa vermelha. ;X

beijo maluca, :*
kaito_ disse…
Adorei Bellzita!!!
A blusão do 3º com certeza é a q mark mais!! ò.ó/
Realmente, tenho muitas roupas assim e fotos que não dá para tirar do álbum que você queria carregar para todo lugar, mas que só a roupa consegue essa proeza.
Adorei mesmo o texto.
Bjaum**
Lucas disse…
""quando era mais novo, esse tipo de roupa combinava comigo, aquela pessoa estava comigo e eu estava naquele lugar"."
Disse tudo! Não poderia terminar esse post sem essa frase...
Não guardo a lembranças das roupas que usei, mas, das pessoas que estavam comigo sim...
E não existe jeito melhor de fazer alguém sorrir mostrando que você se lembra das suas roupas...

ameiiiiiiiiiii este post!!!!
bjxxx
Camilla disse…
Claro que eu te ensino a colocar vídeos!!

Mas é meio complicado explicar por aqui, então acho mais fácil se você me adicionar no msn: camilla_chevitarese@hotmail.com

Beijos!!
Thiago Assis disse…
Eu nunca tinha pensado por esse ponto de vista, mas lemdo teu ponto de vista tenho que concordar:
o guarda-roupas guarda MUITO mais do que roupas realmente ^^



Thiago Assis
www.thiagogaru.blogspot.com
fabiana disse…
pura verdade... vou olhar pras minhas roupas de uma forma diferente agora, elas têm muita história pra contar.
muito legal esse post.

Postagens mais visitadas deste blog

Carta para o meu avô

tereza, não ames!

há de se ter um jeito