Para quem não viveu isso de perto, apenas ouvir o que temos a relatar, não irá nos entender. Nem mesmo a mais expressiva descrição os farão sentir a intensidade de nossas emoções. Sorrisos transmitem mais que felicidade. Lágrimas não caem apenas por tristeza. Abraços são dados sem motivo algum. Beijos são trocados sem pedirem nada em troca. É algo tão singular, que entender vai ser algo muito complicado. Nossas orações pedem mais que proteção; pedem a eterna presença da singela felicidade que sentimos com os amigos mais sinceros de nossas vidas. Fazendo que o coração domine qualquer ação, neste momento, temos a certeza de que igual a eles, não mais haverão.
Este ano chegou para nós com um misto de sentimentos, dos quais se destacam a alegria de estarmos juntos, a ansiedade pelo resultado desta etapa de nossas vidas, o aperto no coração pela previsível separaçao e a esperança de nos reencontrarmos por este mundo. Entre tantas caminhos que percorremos, duas coisas marcarão o caminho de todos durante este ano: a cor e o nome que recebemos. O nome Terceirão serviu para resumir em uma só palavra a nossa intensa amizade. Já a cor, o vermelho, para colorir nossas lembranças quando a saudade chegar, comprovando o trecho da nossa música que diz, "e provarei que o terceirão vai durar eternamente."
E esse mundo que começamos a montar desde pequenos está chegando ao fim. E, como qualquer final, levará consigo datas, nomes e até amigos. Não é fácil escutar tais certezas. Juramos, algumas vezes secretamente, nunca nos seperar, mas o tempo, razão de tantos encontros, é amigo da saudade. Sendo assim, com o tempo, os desencontros acontecerão e restará apenas a sincera e confortante certeza de que valeu a pena todo tipo de amor que sentimos. Costumam dizer que o sete é um número que dá sorte. Se for verdade, tivemos a sorte de nos encontrar e tornar todos esses dias inesquecíveis.
Isabelle Cristhinne
.
texto lido na formatura do (meu, nosso) terceirão 2008.

nem adianta me procurar, estamos dissolvidos.

Comentários

mayraLeal disse…
eu que li, e é lindo ;~)

love u ;@
m.milena :) disse…
tu se garante, aff.. *.*

- eu to na foto e nem sou t3! haha num sou de "ano" , mas sou de coração. sou doidinha por vcs...
Wendell Saraiva disse…
Momentos inesquecíveis né? :D
É maravilhoso mesmo, minha turma será também para sempre lembrada...

parabéns Beel!
Avilla Filho disse…
A melhor descrição de um beijo não vale um beijo, já disse Machadinho de Assis.
É, muitas coisas( como o terceirão) unem as pessoas, e unem mais ainda porcausa de um propósito comum, nem todas duram um ano e nelas os laços de amizades parecem ser feitos com maior facilidade e quase impossiveis de dissolver, eu sei como é.
Words, Words, Words; disse o gênio William Shakespeare.
Por mais que nós, naquele momento, achemos IMPOSSÍVEL viver sem aquele amigo tão especial e juremos enquanto choremos nunca se separar, são apenas palavras, o tempo cuidará de "amaciar" a situação pouco a pouco, então as saudades ficarão mais brandas e acharemos pessoas que, de certa forma, substituirão o que aquela pessoa representava, óbvio que não exatamente, porque cada pessoa é uma pessoa.

Postagens mais visitadas deste blog

tereza, não ames!

há de se ter um jeito

Carta para o meu avô