4. Barulho na escada

A velha Zalu veio aqui, hoje, e disse que ia passar alguns dias viajando. Foi visitar o filho em alguma cidade com nome de santo. Como não vai demorar muito, acho que não vou chegar a sentir falta dela. Espero que volte até domingo, não quero enfrentar os arames do portão daquela velha. O melhor de tudo isso: o gata viajou! Não é desejando desgraça para aquele bigodudo, mas não seria nada ruim se ele perdesse a capacidade de miar. Nunca vi gato que não mia...ele poderia ser o primeiro.
Mamãe teve a paciência de arrumar o meu quarto. Não que eu goste, mas estava precisando. Eu a ajudei com as arrumações e esconde coisas que se ela visse, com toda a certeza, jogaria no lixo. Minha mãe não consegue entender a utilidade de palitos de picolé fios velhos de telefone. Tenho um saco com mais de cinquenta palitos e eles já me foram bastante úteis - fazer armadilha pro gato da velha Zalu, construir canoas para os meus bonecos marinheiros caçar formigas melando o palito com açúcar...
São quatro horas da tarde e estou sentando no primeiro degrau, de quem sobe, da escada, olhando para o porta de madeira da entrada, vendo meu irmão estranho montar um dinossauro com umas peças que vêm numa revista de ciências. E até queria ajudá-lo, mas melhor não. As peças são brancas e estou sujo do jogo que teve, hoje a tarde, com o time da rua: não temos medo - o time que não tem medo do seu time. O nome é grande, mas nós queríamos um nome forte, que causasse medo. Deu certo, só que quase toda a blusa do nosso uniforme tem palavras, mas não tem problema, é o slogan - a velha Zalu, uma vez, me disse o que era slogan - da coisa.
Vou subir pra tomar banho. Um, dois, três...vinte e dois degraus. Parabéns, eu ganhei a porta da minha casa como premio! Mais onze degraus, ganharei os três andares.
Eduardo decidiu subir os onze degraus. Não se lembrava do que tinha acontecido na noite ontem. Queria apenas confirmar os trinta e três degraus da escada da sua casa e depois ir tomar banho. Ao chegar lá pelo nono degrau, ouviu um barulho de alguém andando rápido para se esconder...
"Senhor Neo, é o senhor que está aqui? Eu sei que o senhor gosta de subir e ver a rua da janela mais alta.", "Dona Zula! É a senhora, num é? Alguém veio atrás de morar aqui e a senhora está tirando a poeira". Mas, a Dona Zula está viajando, Senhor Neo estava em casa, tocando violão, quando passei por lá, o estranho do meu irmão está lá em baixo, minha mãe nunca vem aqui, meu pai está trabalhando...a goteira...tem alguém aqui e eu vou descobrir quem é!
Estava se aproximando da porta, quando três gatos passaram por ele, o assustando e quase o derrubando. Eduardo observou os gatos descerem a escada e cruzou os dedos para que eles passassem longe do dinossauro do irmão dele.
Gatos? São só gatos que estão fazendo barulho aqui? No mínimo, são amigos do gato bigodudo daquela velha que insistem em me fazer raiva! Bem que poderia ter mesmo alguém no terceiro andar. Se ele fosse legal, subiria aqui toda noite para brincar e um pedaço de bolo que a Velha Zalu faz. Mas, gatos? Melhor ir tomar banho.
.
5.Fique atento enquanto dorme

Comentários

Camilla disse…
Ahhhh to curiosa pra ler o resto!!

Beijos
Guilherme disse…
Ta massa beel o//
Qd sai a proxima parte? ^^
;***
Amanda disse…
eeeei.. quero ler o reeeesto ;x
amo mana.
Thata disse…
Ah eu quero q seja um amiguinho da idade do Eduardo, para ele brincar com ele todos os dias.
So q se for um amiguinho, ele vem cheio de gatos pelo visto e o Eduardo não parece gostar.

Ai quero ler o restoooo...

Bjoo Isa!

mesapracinco.blogspot.com
Smiri disse…
Puts! Seu blog é muito bom!!!
Tenho que voltar para ler o resto u.u !!

;*
May C. disse…
tô amando essa história... e preciso da continuação! Devia ser uma fantasminha camarada, que se tornasse amiga do Edu e brincasse só com ele, todos os dias. Mas dps ela se apaixonaria por ele e vice-versa! :)
Isa.C disse…
é ne? bem pensado!

Postagens mais visitadas deste blog

tereza, não ames!

há de se ter um jeito

Carta para o meu avô