Acredito tanto nos meus ouvidos como nos meus olhos. É egoísmo acreditar apenas no que se vê. A solidão não me incomoda. Meus inúmeros personagens me fazem companhia. O mundo é um grande teatro, e não precisa ter um palco bonito e inclinado, basta ter espaço com um pouco de bréu para não escorregar. Escolha já o seu papel. Não sei se Deus é brasileiro, mas eu sou. Meus desejos podem está perdidos, não terem nexo, serem inconsequentes, mas estão vivos. Não fixo parada e dou-me o direito de ser irregular. Pego as emoções e coloco todas em uma espelho, para refletir o que realmente são. A lágrima, o sorriso, a raiva, desespero, o humano. Quero paz, não quero sossego. Gente parada não avança sinal. Sou bicho, sou anjo, sou o coringa do baralho, sou mulher, sou carnaval e bossa nova. Sou apegada as pessoas. Dinheiro compra coisa, não gente. Sou uma cigana, sou Madalena, sou colombina, sou até Bete Balanço. Os fatos revelam algumas coisas, as atitudes podem confirmar.
-Isabelle Cristhinne


Faça você também: coloque uma música pra tocar, sente-se confortavelmente e saia fuçando todas as pastas do seu computador. Você sempre encontra uma foto horrível ou um texto que cheira a morfo! =D

Comentários

BárbaraSampaio disse…
nao sei o que comentar entao vou mandar um beijao pra você! aiuahsiue, sucesso bel! você tem as pernas compridas e com elas vai looonge. amo você minha amiga =D

Postagens mais visitadas deste blog

Carta para o meu avô

tereza, não ames!

há de se ter um jeito